terça-feira, 13 de outubro de 2009

Integrantes da Banda Metallica

JAMES HETFIELD


Nome completo: James Alan Hetfield
Instrumento: Vocal, Guitarra
Nascido em: 03 de Agosto de 1963
Cidade Natal: Los Angeles, Califórnia
Características: 1,85 m, 81,65 Kg, cabelos castanhos, olhos azuis.
Antes do Metallica: Tocou no Obsession, Leather Charm.
Carreira pré-Metallica: Trabalhou em uma fábrica de adesivos.
Escuta: Black Sabbath, Motorhead, Skynyrd, Thin Lizzy, Tom Waits, Nick Cave, Spegetti,Western Soundtracks
Filmes: The Good, The Bad and The Ugly, Easy Rider, Sling Blade, Pulp Fiction, Vanishing Point
Heróis: Clint Eastwood, Pops Hetfield.
Primeiro Show: Aerosmith & AC/DC, 1978, Long Beach, California.
Se considera: Rude, honesto, teimoso.

James Hetfield é uma raridade no mundo do rock 'n' roll. Um homen de frente que preferivelmente fica atrás quando se discute sobre a sua banda. O mais secreto membro do Metallica, James não faz nenhum segredo do fato de que ele não gosta de fazer entrevistas e prefere deixar a sua música falar por ele. Em raras ocasiões quando ele fala, ele é honesto, objetivo e extremamente humilde, todas as características que se apliaca ao Metallica como uma banda. Pessoalmente, ele pode ser tímido ou desinibído, quieto ou barulhento, dependendo do seu humor. Pergunte à seis diferentes pessoas que conheceram-no, sobre o que ele gosta, e você conseguirá seis diferentes respostas.
O filho do rigoroso Christian Scientists, James era uma criança quieta, dentro dos esportes "não era um Denis o Pimentinha". Seu irmão mais velho tocava bateria em uma banda local e girou James para dentro do rock em geral, e Black Sabbath em particular. No ano da terceira série, a família Hetfield mudou-se de Downey para LaBrea, Califórnia, onde James frequentava realmente um colégio. " Isto era o tipo de lugar onde era tabu gostar de esportes e ter cabelos longos". James manteve o cabelo e a inocência dentro de sua guitarra. Ele tocava por enquanto "na banda da escola" Obsession, fazendo a maioria das vezes covers de Zeppelin e Sabbath, e mais tarde formou Leather Charm.
Era mais ou menos nesta época que James conheceu Ron McGovney, o qual deveria ser em breve o primeiro baixista do Metallica. Não era até que James conheceu Lars Ulrich, porém, através de um anúncio no jornal Recycler, que o Metallica foi formado. Originalmente o cantor da banda, James se saiu muito bem fazendo a guitarra base enquanto eles não encontravam alguém mais com o tato certo. Mais tarde, Metallica procurava um homem de frente, tanto que James (o qual humildemente descreve ele mesmo como um "cantor ou clamador ou berrador") conseguiu concentrar na guitarra e cantar ao mesmo tempo. Ele acreditava que poderia desconcentrar-se fazendo as duas coisas ao mesmo tempo. Mas isto nunca aconteceu e ele continua fazendo ambos. Metallica somente não seria Metallica de algum outro jeito.

LARS ULRICH


Nome Completo: Lars Ulrich
Instrumento: Bateria
Nascido em: 26 de Dezembro de 1963
Cidade Natal: Gentofte, Dinamarca.
Características: 1,70 m, 58,97 Kg, cabelo castanho claro, olhos verdes.
Antes do Metallica: Nada.
Carreira pré-Metallica: Entregador de jornal, frentista.
Escuta: Oasis, AIC, Black Grape, sua esposa.
Heróis: Guilhermo Vilas (jogador de tênis argentino), Ritchie Blackmore, Ace Frehley.
Primeiro Show: Deep Purple, 1973, Copenhagen.
Se considera: Apressado, teimoso, espontâneo, sarcástico, comunicativo, ciumento, dedo-duro.

Um dos co-fundadores do Metallica, Lars é muitas vezes chamado para ser o porta-voz da banda. Falador, várias vezes intensamente sério, especialmente quando se discute sobre sua banda.
Nascido e crescido em Copenhague, o jovem Lars seguiu os passos de seu pai que era tenista, ele competiu seriamente no esporte até que sua família mudou-se para Los Angeles em 1980. Logo após ter descoberto que ele estava apenas engatinhando perto dos bons jogadores de tênis, Lars abandonou o tênis como uma carreira e foi atrás de sua grande vocação e grande paixão: a música, especialmente baterias. Hábil nas bateras e batendo em caixas de papelão com varas desde os 12 anos de idade, Lars conversou com sua avó para comprar um kit de bateria em 1977 e praticar em sua casa imaginando que ele era o Ian Paice do Deep Purple.
Uma vez em Los Angeles, Lars estava desanimado porque estava muito difícil em encontrar alguém que tivesse sido influenciado por Iron Maiden, Saxon, Motorhead e outras bandas de metal europeu. Ele procurou por um bom guitarrista que estava a fim de formar uma banda de heavy metal, e ele encontrou James Hetfield, um cara que apreciava as melhores coisas no heavy metal. Alguns meses mais tarde, eles fizeram o nascimento do Metallica na garagem de Lars. Nós duvidamos que o garoto que sonhava em jogar em Wimbledon arrependeu-se e mudou a sua carreira para a carreira que ele tem agora, tocando em estádios de um tipo diferente que ele imaginava em ser antes, quando ele era jogador de tênis.

KIRK HAMMETT


Nome completo.: Kirk Lee Stuart HammettInstrumento: Guitarra
Nascido em: 18 de Novembro de 1962
Cidade Natal: São Francisco, Califórnia
Características: 1,70 m, 60,78 Kg, cabelos e olhos castanhos.
Antes do Metallica: Tocou no Exodus.
Escuta: Jimi Hendrix, UFO, Black Sabbath, Deep Purple, Led Zeppelin, Kiss, John Coltrane, Goul, Mule, Chet Baker, Prez Prado, AIC, David Bowie, U2, King Crimson, Robert Johnson.
Heróis: Boris Karloff, Bela Lugosi, Jimi Hendrix, Chet Baker, Diane Arbus, John Coltrane, Charles Bukowski, Edward Munch, Joel Peter Whitkin.
Primeiro Show: Day on the Green juntamente com Eagles, Steve Miller, Heart e Foreigner.
Se considera: Cheiroso, feio, feliz, obcessivo, progressivo, curioso.

Kirk Hammett tem a distinção de ser o mais coerente e contente membro do Metallica. Usualmente em um bom humor e infalivelmente genial, sua natureza ensolarada pode acreditar no fato de que ele é um sério, muito talentoso guitarrista.
Perto do fim dos anos 60, o irmão "hippie" mais velho de Kirk, virou ele para Jimi Hendrix, Santana, Led Zeppelin e para outros sons daquela época. Quando o irmão Rick estava longe na escola, o jovem Kirk pegava a guitarra dele e tentava tocar. Ele começou tocar seriamente quando ele tinha 15 anos e formou a sua primeira banda de garagem "mais ou menos 2 semanas mais tarde".
Kirk, um amigo que tinha recentemente adquirido um baixo e um outro amigo que cantava, plugavam tudo à um único amplificador na garagem do baixista. Seus primeiros sets consistia de 2 músicas: "Wild Thing" e "Purple Haze" de Hendrix, incluindo "15 minutos de horríveis solos de guitarra". Convenientemente, o amplificador (emprestado pela escola de Kirk) explodiu.
Depois da escola, Kirk ia para o emprego em uma mercearia e uma lanchonete para conseguir comprar guitarras e um amplificador. Aos 20 anos, ele decidiu ter aulas de guitarra e estudou com Joe Satriani por aproximadamente um ano, para aperfeiçoar sua técnica. Em 1981, Kirk e o baterista Tom Hunting formaram a banda Exodus. Eles se apresentaram em clubes locais ao redor e uma vez tocaram em um mesmo bico com o Metallica, certamente antes que a banda voasse para Nova York para gravar o seu primeiro álbum. Isto foi enquanto o Metallica estava decidindo que o guitarrista Dave Mustaine tinha que ir embora da banda. Quando Kirk recebeu um convite deles para juntar-se a banda, ele achou que isto era uma brincadeira de Primeiro de Abril. Não era brincadeira, Kirk voou para Nova York onde ele apertou James, Cliff, e Lars. Kirk lembra que aquela foi uma situação estranha, porque ele realmente não conhecia eles. Ele só percebeu que estava contratado, quando ele foi incluído na gravação do álbum "Kill 'Em All". Casualmente, o começo para o quê seria um relacionamento momentâneo. A criatividade e o sangue frio de Kirk são um quarto do quê faz o Metallica grande.

ROB TRUJILLO


Nome completo: Roberto Agustín Miguel Santiago Samuel Trujillo Veracruz Batista
Instrumento: Baixo
Nascido em: 23 de Outubro de 1964
Cidade Natal: Santa Monica, Califórnia
Características: 1,75 m, 82 Kg, olhos castanhos e cabelos castanho escuro.
Antes do Metallica: Tocou no Suicidal Tendencies, Infectious Grooves, Jerry Cantrell, Ozzy Osbourne.
Escuta: Black Sabbath, Larry Graham, Bootsy Collins, Marcus Miller, John McLaughlin, Jimmy Johnson, música clássica, rock, funk e jazz.
Influências: Jaco Pastorious, Geezer Butler, Larry Graham.
Se considera: Teimoso, fácil, quieto, barulhento, fixo, perturbado.

JASON NEWSTED


Nome completo: Jason Curtis Newsted
Instrumento: Baixo
Nascido em: 4 de Março de 1963
Cidade Natal: Blattle Creek, Michigan.
Características: 1,75 m, 68,04 Kg, cabelos ruivos, olhos azuis.
Antes do Metallica: Flotsam and Jetsam
Carreira pré-Metallica: chapeiro, pizzaiolo e motorista de caminhão.
Escuta: Kiss, Black Sabbath, Tom Waits, Stevie Ray Vaughan, Machine Head, Fugees, Sly and the Family Stone, Sepultura, Wes Montgomery.
Primeiro Show: Ted Nugent, 1975, South Bend, Indiana.
Heróis: Gene Simmons, Al Pacino, B.B. King, seu pai, Zach Harmen.
Se considera: Enérgico, carinhoso, atrapalhado, preocupado.

Jason Newsted às vezes parece o mais sério membro do Metallica. Em fotos, sua expressão é muitas vezes de intensa concentração; em entrevistas, ele não brinca muito, com respostas breves e objetivas. Ele personifica o mais ilustrado membro da banda.
Jason conseguiu seu primeiro baixo aos 13 anos de idade, depois de estar corrompido pelo Kiss, especialmente Gene Simmons. Ele tentou tocar o baixo por 2 meses, então deixou isto em seu armário por 5 anos. Aos 18 anos, agitado pelo som de Black Sabbath e Rush, ele pegou o baixo novamente e começou a tocar seriamente. Ele juntou-se à uma banda de caras mais velhos que decidiram seguir suas fortunas na Califórnia. Jason abandonou a escola para ir com eles, quebrando o coração de seus pais (eles desde então perdoaram-o). Os meninos conquistaram a Arizona rapidamente, mas Jason retornou para casa. Ele agüentou as pontas com um emprego de lavador de pratos, eventualmente enganchado com o baterista Kelly Smith. Eles formaram Flotsam & Jetsam, banda de thrash que chegou a lançar um álbum, "Doomsday For The Decever".
No Outono de 1986, Metallica perdeu seu baixista Cliff Burton em um trágico acidente de ônibus em sua turnê. Jason era um entre poucos baixistas recomendados para tocar no Metallica, então eles pediram à ele para tocar (basicamente em um dia de comida e bebida com eles). Por volta das 2 da manhã depois de consultar James e Kirk, Lars perguntou ao Jason, "Você quer um emprego?". Em resposta, Jason "gritou com toda força de seus pulmões no meio de um restaurante que aceitava". Depois de poucos dias de ensaio, Jason tocou sua primeira apresentação com o Metallica: uma surpresa, "esquentou" sets no Country Club de Los Angeles. Imediatamente depois, a banda fez turnê pelo Japão e Europa. Cliff era uma pessoa difícil de substituir o seu jeito, mas Jason fez isto admiravelmente com seu próprio estilo.

OBS.:deixou a banda em janeiro de 2001; (1987-2001)


CLIFF BURTON




Nome completo Clifford Lee Burton
Nascimento 10 de fevereiro de 1962
Origem Castro Valley, Califórnia
País  Estados Unidos
Data de morte 27 de setembro de 1986 (24 anos)
Ljungby, Suécia
Gêneros Thrash metal, speed metal, heavy metal
Instrumentos Baixo, piano, guitarra, vocal
Modelos de instrumentos Rickenbacker 4001
Aria Pro II SB-1000
Período em atividade 19791986
Gravadora(s) Megaforce, Elektra
Afiliações Metallica, Agents of Misfortune, EZ-Street, Trauma
Filho de Jan e Ray Burton, dois hippies, Cliff nasceu em São Francisco no dia 10 de fevereiro de 1962. O primeiro contato do Metallica com Burton aconteceu em agosto de 82, quando James Hetfield e Lars Ulrich ficaram impressionados com modo que ele tocava baixo, em um show local. Pediram então a ele para juntar-se a banda, o qual ele só concordaria se o Metallica mudasse para São Francisco. Nesta mesma época, o guitarrista da banda, Dave Mustaine, estava tendo problemas com os outros integrantes do Metallica, por causa do excesso de drogas e bebidas alcoólicas e o baixista (Ron McGovney) havia brigado com James devido a acusações de não estar levando seu trabalho a sério. O Metallica, mesmo com todos esses problemas, resolveu se mudar para São Francisco, sendo que o primeiro jam do Metallica junto com Cliff foi na casa de som de Mark Witaker. Gravaram então uma demo com 4 músicas e em 5 de março de 1983, Cliff tocou no Metallica pela primeira vez no Stone, em São Francisco. Em uma manhã de sábado, em setembro de 1986, depois de terminar a turnê pela Europa, o o ônibus de turnê do Metallica, a caminho de um show em Estocolmo, derrapou e bateu na lateral da pista. Todas as pessoas que estavam no ônibus sofreram apenas ferimentos leves, mas Cliff Burton (com 24 anos) morreu na hora.




OBS.:morreu em um acidente de ônibus, em 1986; (1983-1986)

Clifford Lee Burton 10 de Fevereiro de 1962 - 27 de Setembro de 1986
"When a man lies he murders some part of the world These are the pale deaths which men miscall their lives All this I cannot bear to witness any longer Cannot the kingdom of salvation take me home" - Cliff Burton: "To Live Is To Die" -

De volta ao final de 1982, estava decidido que o baixista Ron McGovney não estava realmente agüentando o peso no Metallica. Um dos nobre do Metallica estava ao redor nesta época tocando no Trauma. Metallica estava lucrando reconhecimento através de sua música-demo, caracterizado "Such A Shame", que eventualmente foi transferido para o vinil na coletânea "Metal Massacre II". A pior coisa, entretanto, era que o Trauma possuía dentro de seu grau "o maior baixista headbanger" que Lars e James nunca tinham visto antes - Cliff Burton. Eles inicialmente marcaram ele durante uma apresentação do Trauma no Los Angeles' Troubador.

Burton, que cresceu com o guitarrista do Faith No More, Jim Martin, perto de São Franscisco, estava atravessado entre Clint Eastwood e E.F. Hutton: Não falava muito, mas quando ele falava, pessoas escutavam. Ele era filho de Jan e Ray Burton, dois hippies de São Francisco. E ele também tinha aquelas idéias de hippie; ele gostava de cerveja, era relaxado, calmo e feliz.
Ele viveu com sua família em São Francisco, e por três anos e meio ele trabalhou duro para atingir o topo do Metallica. Depois de substituir Ron McGovney, no final de 1982, Cliff imediatamente fez o seu próprio nome com seu clássico estilo "moinho-de-vento" de detonar o palco, com seu cabelo voando para todas as direções, e com sua antiquada, completamente "deselegante" imagem. Com seu cabelo descendo de sua cabeça, ele parecia uma capa em um jeans boca-de-sino e uma jaqueta de brim desabotoada. Se estava frio, ele usava uma camisa de flanela por baixo.

Fora do palco, ele era o último californiano calmo, uma total oposição de sua selvagem e agressiva ação no palco. Seu senso de humor era grandioso, como os seus solos de baixo e todas as coisas ligadas sua presença no palco. Ele era mais visível no palco que os outros da banda, ele somente era extravagante.
Por um momento, realmente, 1986 ia parecer que seria o ano do Metallica. Depois de tudo, o terceiro álbum do Metallica "Master Of Puppets", tinha literalmente pego o mundo da música por uma tempestade e, tinha feito a banda mega-stars nos olhos do público metal. Metallica tinha finalmente feito isto, e isto parecia que nada poderia parar o seu implacável crescimento e parar a sua inigualável grandiosa glória. Então, durante a turnê mundial da banda com o fenomenal sucesso de "Master Of Puppets", alguma coisa aconteceu errado - catastroficamente errado.
Recente de sua turnê inglesa, Metallica tinha liderado mais uma vez na Escandinávia onde eles tinham tocado três shows, no Olympen em Lund (24 de Setembro de 1986), o Skedsmohallen (25 de Setembro de 1986) em Oslo e no Sonahallen em Estocolmo (26 de Setembro de 1986).
Era aproximadamente na madrugada de sábado, 27 de Setembro de 1986, e os dois ônibus da turnê do Metallica estavam fazendo o seu caminho pela estrada, desamparado por Deus, que repousa em algum lugar entre as cidades da Escandinávia de Estocolmo e Copenhague. A parte de seus veículos, a rota estava deserta - não havia nenhum veículo mais viajando naquela hora da manhã. Repentinamente, por nenhuma razão aparente, aproximadamente às 6:15 da manhã, um dos ônibus virou violentamente para sua direita e começou a ir selvagemente para o lado errado da pista. Estava fora de controle, e uma colisão foi inevitável.
O ônibus parou, mas a terrível excursão acabou à 60 pés após o tarmac. Neste tempo, o veículo estava tombado num fosso ao lado da estrada perto da pequena cidade de Ljungby na Suécia.
Durante a inevitável confusão que seguiu, a vasta maioria dos transtornados passageiros do ônibus foram para uma escalada livre da tragédia. Daqueles que surgiram, incluía três dos quatro membros da banda. Na real, os sobreviventes tiveram uma extrema sorte, como eles tinham tudo de qualquer maneira, escaparam com pequenos prejuízos e ferimentos.
A polícia sueca chegou no cenário da colisão, e imediatamente prenderam o motorista como uma coisa de rotina, mas logo após soltaram-no. Sem acusá-lo, depois das investigações foi revelado que a causa do acidente foi gelo negro em uma desagradável curva da pista.
Infelizmente, entretanto, lá estava uma vítima fatal no acidente...o único que faleceu era um membro da banda. Então, tragicamente, no pequeno espaço daqueles poucos terríveis segundos naquela solitária estrada sueca, o sonho da existência do Metallica estava repentinamente transformado em um infernal pesadelo. O seu baixista de 24 anos de idade, Cliff Burton, estava morto.

O pasmado grupo tentou apagar as suas angústias na maneira que eles estavam familiarizados: bebendo. James quebrou duas janelas do hotel e gritou, desabafando a sua raiva. Kirk e seu técnico de guitarra, John Marshall, estavam tão agitados que eles deixaram as luzes acesas naquela noite. Em 29 de Setembro, James, Lars e Kirk retornaram para os Estados Unidos.

O vazio deixado pela morte de Cliff foi relatado através das páginas de tributos rodados pela impressa da música na semana seguinte da tragédia. No Kerrang!, por exemplo, anúncios eram colocados por amigos e fãs; uma triste, página-dupla negra tinha mensagem dos Zazulas ("O Último Músico, O Último Headbanger, A Última Perda, Um Eterno Amigo"), e Anthrax ("Boca-de-Sino são da hora!! Nós sentimos a sua falta!!"), enquanto o Music For Nations também colocava uma página de anúncio com a simples mensagem: "Cliff Burton 1962 - 1986". A dor corria profunda.
Sua família e amigos lembraram dele como um "garoto local de classe mundial" com amor por Johann Sebastian Bach, comida mexicana e a cidade onde vivia. Seus pais disseram que ele era "um apreciável e pensativo" filho. Por causa de sua performance, ele dormia todos os dias e ficava acordado todas as noites e nunca nos acordava. Uma vez, um pequeno menino veio à nossa porta, logo cedo pela manhã e queria que Cliff assinasse a sua camiseta. Então Cliff cambaleou até a porta - e disse "Claro, naturalmente eu irei assinar". "Eu uma vez chamei-o e disse 'Como você se sente sendo um rock star?', e ele ficou furioso. Ele me pediu para nunca mais referir-se a ele daquele jeito", disse a sua irmã, Connie.
Em conclusão de seu serviço de memória (7 de Outubro de 1986), "Orion", do álbum da banda "Master Of Puppets", foi tocado. Os instrumentos elaborados fizeram um tributo adaptado para o jovem baixista, como James Hetfield recordava, Burton era o mais educado músico do Metallica e "Orion" foi largamente sua composição.
Cliff era também responsável por expandir a liberdade dos temas líricos do Metallica. Juntamente com Kirk, ele admirava o trabalho de H.P. Lovecraft.
Agora, eu sei que já fazem 9 anos desde a morte de Cliff e eu sei que há um velho ditado que é freqüentemente expressado depois do luto das tragédias, e isto é: só o tempo cura. Estúpido, mas na maioria das vezes são verdades. Isto vai sem dizer que o tempo nunca deveria ser concedido para diminuir ou apagar as memórias felizes que nós compartilhamos de alguém que não está mais com a gente. Infelizmente, ainda que, nós somos muitas vezes culpados de deixar isto acontecer. Por esta razão, eu estou certo que você não notará ao juntar-se a mim em um breve momento de lembrança por um dos mais trágicos danos do rock mundial.
Eu vou dar um pontapé inicial por especificar uma simples mas assustadora verdade... Cliff Burton morreu jovem.... muito jovem. Não há nada que nós podemos fazer ou falar que irá alterar totalmente este fato desgraçado. Eu suponho que eu poderia recorrer para um outro velho ditado: "Somente o bom jovem morre", mas eu não irei, porque isto é estúpido, inútil e totalmente sem sentido. Isto diz, e significa, absolutamente nada, e certamente não faz nenhum conforto para aceitar o terrível fato de que uma vida foi cortada desnecessariamente. Cliff era em seu primordial, um baixista de excelente qualidade, entre as mais populares bandas de heavy metal do mundo. Cliff possuía verdadeiramente um grande talento e não há dúvida na minha mente que ele era o principal baixista no seu gênero particular de música. Musicalmente, sua presença era sentida com a sua agressiva forma de tocar. Preservando um pesado, implacável pulso de base-final como um componente da seção de ritmo tão bom quanto forte senso intuitivo de embelezamento no abastecimento melódico, Cliff representava o último baixista thrash. Ele era o perfeito realce para a energética e propulsiva bombástica bateria de Lars, e o pulverizador dos trituradores acordes de James e Kirk.

Inventor de solos, e seu esperto uso de distorção e pedal Cliff era também um excelente wah-wah- Pulling Teeth", é uma das principais partes do show e na sua música "(Anesthesia) um dos Mais importante, Cliff era tremendamente um cara muito sets mais quentes da banda. agradável e uma figura muito amada no Metallica. Ele sempre ia com o seu jeito conversar com os fãs da banda - não importava se ele estava cansado. Ele era, certamente, unanimamente o mais apreciado pela banda quanto pelo público.
Apesar de ele não estar mais conosco, sua memória e sua música viverão eternamente.

Dave Mustaine - Guitarra
(1982-1983)

Ron McGovney - Baixo
(1982-1983)

21 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. oiiiiee.... eu amo o metallica e eu fiquei muito felliz com esse resumo sobre a maior banda de metal agradeço muitooo bjssssssssssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também amooo demais!!! foi mt bom mesmo , embora eu ache qeu pessoas tão grandiosas não possam ser resumidas em tão poucas palavras

      Excluir
  3. melhor bibliografia do metallica q eu ja li

    ResponderExcluir
  4. nome Joao fân do metallica gosto muito dos JASON NEWSTED e CLIFF BURTON para min elis sao meus heros isso me em sino a vicer mais 1 vez pois o que a com te seu com o CLIFF BURTON foi tragico mais a sim temos que segir em frente

    ResponderExcluir
  5. muito loca a historia dos caras do metallica mas da dó do cliff que morreu joven com 24 anos

    ResponderExcluir
  6. Tenho 12 anos e sou apaixonadaa por metallica!!!
    A história dos caras é otimaa.
    Amoo muitoo eles.

    ResponderExcluir
  7. eu acho que sou o mais novo fan da Metallica sempre gostei mais ede um mes pra ca que eu to mais interessado, agora quero sempre saber de tudo que acontece coma melhor banda do mundo gostei muito do documentario muito bom msm

    ResponderExcluir
  8. nao tem explicaçao para esta banda eu sou fanatico por eles tenho tudo deles meu deus nem tenho palavras para dscrever eles

    ResponderExcluir
  9. Agora se entende com se faz uma banda de rock de altíssima qualidade: todos eram de grandes bandas e só entrou feras, perfeccionistas , fanáticos por rock!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lars não era de nenhuma banda. Ele sempre quis montar a melhor banda de todos os tempos... e conseguiu. Sempre só tocou no Metallica.

      Excluir
  10. Sou muito fan da banda desde de 1° album ao ultimo metallica é a melhor banda que existe \m/

    ResponderExcluir
  11. Muito bom !!! Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  12. SENSATO SEU POST,METALLICA É TUDO ISSO E MAIS AINDA !!!

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Também sou fã incondicional do Metallica e encontrei esse blog, equanto procurava mais informação sobre cada um deles. Esse resumo dos integrantes da Banda, ficou realmente ótimo. Só acho que, uma vez que você citou Jason Newsted foi uma pena ter deixado de incluir a biografia de Mustaine e McGovney, que tiveram uma contribuição marcante no início da formação do Metallica. Outra coisa que dificultou um pouco a leitura foi a tradução fiel de algumas palavras, que poderiam ter sido substituídas por termos mais condizentes com o Português. Mas achei muito bom ter encontrado mais essa fonte de informação sobre essa maravilhosa banda de Rock. Abraços

    ResponderExcluir
  15. tipo pra mim um dia sem ouvir metallica e um dia sem vida adoro metallica!!!!!!

    ResponderExcluir
  16. " Noos si eu fose beem ricoo eu contratava o Metallica pra vim aki na minha casa pra fazer um chow "

    ResponderExcluir
  17. perfeito,perfeitooo.....amoo demais, sem palavras!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  18. Amo demais james alan e kirk lee, james canta com a alma e a força de metaleiro e kirk toca como ninguém os outros nem se fala amo amo amo amo amo demais metallica

    ResponderExcluir